Coronavírus: BNDES anuncia medidas para injetar R$ 55 bilhões na economia

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou neste domingo, 22, medidas emergenciais para conter os impactos da pandemia do coronavírus. Juntas, as ações injetam 55 bilhões de reais na economia e durarão todo o período em que a crise instaurada pela Covid-19 se estender. O valor é próximo ao total desembolsado pelo banco em todo o ano de 2019 e deve, segundo a instituição, ter influência em cerca de 150.000 empresas, com cerca de dois milhões de funcionários no total.

 

As medidas incluem o envio de 20 bilhões de reais do sistema PIS/Pasep para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) – o que permitirá a ampliação dos saques pelos trabalhadores -, a suspensão por seis meses dos pagamentos de amortizações e juros de empréstimos contratados com o BNDES e a destinação de 5 bilhões de reais para micro, pequenas e médias – haverá também aumento do limite máximo de crédito, que passará de 10 milhões de reais para 70 milhões de reais por cliente.

De acordo com o BNDES, serão atendidos com a ação setores como petróleo e gás, aeroportos, portos, energia, transporte, mobilidade urbana, saúde, indústria e comércio e serviços. As medidas foram anunciadas em um vídeo ao vivo com o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, e com a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro. Na transmissão foi informado ainda que 100% dos funcionários do BNDES estão trabalhando remotamente, colaborando com o distanciamento social proposto pelo Ministério da Saúde.

VEJA

-

Catolé e Região

Polícia Militar prende suspeitos com pistola e mais de 16 munições na cidade de São Bento (PB)

Paraíba

Fumantes devem ter atenção redobrada com a saúde devido ao novo Coronavírus
© 2020. Catolé News. Todos os direitos reservados