Brasil registra 564 novas mortes por covid-19 e chega a 163,4 mil

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h deste quarta-feira (11).

O país registrou 564 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 163.406 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 319. A variação foi de -27% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de queda nas mortes por Covid.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 5.749.007 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 47.724 desses confirmados no último dia. A média móvel de novos casos nos últimos 7 dias foi de 22.581 por dia, uma variação de -7% em relação aos casos registrados em duas semanas. Ou seja, indica estabilidade em relação aos últimos 14 dias, isso após 8 dias seguidos na faixa de queda.

O estado de Minas Gerais não atualiza o número de mortes pela doença desde o sábado (7). Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o motivo segue sendo a dificuldade em acessar o sistema e-SUS, do Ministério da Saúde, que concentra os registros. Isso após cinco dias de problemas relatados por diversos estados.

Em nota emitida na véspera, o Ministério da Saúde informou que ocorreu "intermitência em alguns sistemas", mas que, "desde o fim da tarde desta terça-feira (10), a plataforma encontra-se estável e em constante monitoramento de sua performance".

Sem levar em conta MG, sete estados apresentam indicativo de alta de mortes: Paraná, Santa Catarina, Acre, Amapá, Rondônia, Roraima, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Brasil (11 de novembro)

  • Total de mortes: 163.406
  • Registro de mortes em 24 horas: 564
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 319 por dia (variação em 14 dias: -27%)
  • Total de casos confirmados: 5.749.007
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 47.724
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 22.581 por dia (variação em 14 dias: -7%)

(Antes do balanço das 20h, o consórcio divulgou dois boletins parciais, às 8h, com 162.845 mortes e 5.722.878 casos; e às 13h, com 163.078 mortes e 5.730.361 casos confirmados.)

Estados

  • Subindo (8 estados): PR, SC, AC, AP, RO, RR, PE e RN
  • Em estabilidade, ou seja, o número de mortes não caiu nem subiu significativamente (4 estados + o DF): ES, DF, PA, BA e PB
  • Em queda (13 estados): RS, RJ, SP, GO, MS, MT, AM, TO, AL, CE, MA, PI e SE
  • Atualizou parcialmente (1 estado): MG (não atualizou os dados de mortes)


Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia).

Sul

  • PR: +131%
  • RS: -38%
  • SC: +59%
  • Sudeste
  • ES: +15%
  • O estado do MG não divulgou novos dados de óbitos até as 20h. Considerando os dados até 20h de sábado (7), estava em -48%
  • RJ: -52%
  • SP: -44%

Centro-Oeste

  • DF: -1%
  • GO: -63%
  • MS: -60%
  • MT: -20%

Norte

  • AC: +29%
  • AM: -44%
  • AP: +138%
  • PA: -3%
  • RO: +16%
  • RR: +700%
  • TO: -35%

Nordeste

  • AL: -18%
  • BA: -10%
  • CE: -64%
  • MA: -17%
  • PB: -11%
  • PE: +47%
  • PI: -25%
  • RN: +53%
  • SE: -50%
-

Esportes

Bahia segura o Unión Santa Fé, arranca empate sem gols e avança na Sul-Americana

Brasil

Após Criciúma, Cametá, no Pará, também sofre com ataques de quadrilha
© 2020. Catolé News. Todos os direitos reservados