Dólar sobe a R$ 5,50 e Bolsa cai 1,46% pelas incertezas que rondam o Brasil

O dólar disparou nesta segunda-feira (11/01), pressionado pelo tom de cautela que tomou conta dos mercados mundiais e pelas incertezas que rondam o Brasil. Por isso, fechou o dia cotado a R$ 5,50, no maior nível desde novembro.

A moeda norte-americana começou a semana a R$ 5,41, mas chegou a bater R$ 5,51 na máxima do dia e terminou o pregão com uma alta de 1,69%. A Bolsa foi no caminho oposto e caiu 1,46%, saindo do patamar recorde de 125 mil pontos alcançado na semana passada.

No ano, o dólar já acumula uma alta de 6% no Brasil, já que estava cotado a R$ 5,19 no início de 2021. O real já é, portanto, uma das moedas que mais se desvalorizaram perante o dólar neste ano.

Bolsa

Bolsas de todo o mundo operaram em queda nesta segunda-feira, realizando os lucros recordes realizados na semana passada e aguardando os próximos passos da política e da economia norte-americana. Por isso, depois de bater os 125 mil pontos, o Ibovespa fechou o dia com queda de 1,46%, aos 123.255 mil pontos.

"O Ibovespa foi puxado para baixo pela movimentação de blue chips com uma correção global. Desde a abertura, empresas muito beneficiadas pelo bom humor da semana passada registraram perdas, caso de Vale, Petrobras e bancos, por exemplo, todas com bastante peso no índice", comentou a especialista da Rico Investimentos, Paula Zogbi.

Ela ressaltou, no entanto, que o cenário doméstico também pesou contra o Ibovespa. Por conta disso, a queda da Bolsa de Valores de São Paulo foi maior que a de índices como S&P (-0,6%) e Dow Jones (-0,29%).

Correio Braziliense

-

Catolé e Região

Polícia Civil prende na tarde desta terça-feira (19) em Itaporanga, assaltante foragido de Campina Grande

Paraíba

Taxa de ocupação de leitos covid no Sertão da Paraíba salta de 40% para 74% em cinco dias
© 2021. Catolé News. Todos os direitos reservados