Cego Suassuna e Efraim Filho cobram conclusão das obras da água de Riacho dos Cavalos

O empresário riachoense Glênio Suassuna Carneiro, o ‘Cego Suassuna’ acompanhado do deputado federal Efraim Filho (DEM), participou na manhã desta quinta-feira (14 de novembro), de duas audiências na capital do estado, para tratar de assuntos relacionados ao abastecimento de água do município.

A primeira audiência ocorreu na sede da CAGEPA – Companhia de Água e Esgotos da Paraíba, quando foram recebidos pelo diretor presidente da empresa, Dr. Marcos Vinícius Neves Fernandes Neves, e a pauta principal do encontro foi inteiramente relacionada à conclusão das obras da adutora, que vai bombear água deste o Rio Piranhas até a sede do município, da estação de tratamento e rede de distribuição do precioso líquido.

O Cego Suassuna e Efraim filho ouviram do presidente todas as explicações inerentes ao atraso da conclusão da obra, como também as providências necessárias que foram recentemente tomadas, e consequentemente notificadas a CONSERVA, empresa responsável pela construção da obra, com o objetivo de aceleração a conclusão dos trabalhos.

“Nós aceleramos as obras, e a população de Riacho dos Cavalos já começa ver o benefício. Novas redes estão sendo implantadas e regulamentadas na cidade. Não adiantava chegar com a adutora e o reservatório postos, e não ter a rede para levar á água as torneiras de cada cidadão. Portanto, esse é o nosso objetivo principal, e esperamos que no mais tardar, até o final de março do ano que vem, agente esteja com tudo concluído. Nós também estamos acompanhando diariamente essa obra de Riacho dos Cavalos, para que possamos chegar ao final dessa obra e poder levar água de qualidade e quantidade ao povo querido daquele município”, disse, o diretor-presidente.

Após a audiência da Cagepa, os dois se dirigiram até a Secretaria de Infraestrutura, Recursos Hídricos, e do Meio Ambiente, onde foram recebidos por Deusdete Queiroga, secretário da pasta, e voltaram a cobrar a aceleração dos trabalhos e a conclusão das obras da adutora, reservatório e abastecimento da água para o município de Riacho dos Cavalos.

O secretário Deusdete Queiroga, muito solícito ao encontro de Efraim e Glênio, reafirmou ter sido a morosidade da empresa CONSERVA, que toca esta obra de Riacho dos Cavalos, o fator responsável pelo atraso na conclusão da mesma, mas certificou aos dois, de todas as providências cabíveis que foram adotadas pela sua secretaria, e que a retomada em ritmo mais acelerado foi acordada entre as partes, e já na próxima semana o número de operários será reforçado e com certeza a obra será intensificada com toda ênfase.

Desconforto da população

- Existe uma preocupação muito grande do governo com essa situação de Riacho dos Cavalos que ha bastante tempo a população passa pelo desconforto de não ter água na torneira.

Aceleração das obras

- Então essa é obra não chegou ser 100% paralisada mais estava num ritmo muito lento, e aí o nosso deputado Efraim e o amigo Glênio Suassuna assistiram uma conversa nossa com a empresa que toca a obra, fiz uma cobrança a esta empresas, e eles nos asseguraram que vão a partir de agora tocar a obra num ritmo que é necessário, e que agente possa até o meio do próximo ano entregar.

Grandiosidade e importância da obra

- Essa obra é muito grande, pois além da adutora completa, ela prevê a construção de um reservatório apoiado que está sendo concretado, um reservatório elevado que já está concretado, e toda a rede de distribuição que proporcionar uma melhora significativa da distribuição de água na cidade de Riacho dos Cavalos.

Novo prazo para inauguração

- Agente espera e vai fazer um esforço muito grande, a determinação do governador João Azevedo pra que essa obra seja concluída o quanto antes, já que nossa expectativa lá atrás era pra ser entregue até o final deste ano, mas diante do atraso que ouve por parte da empresa, vamos trabalhar com toda ênfase possível para inaugurar essas obras meio do próximo ano.

Dinheiro da obra está na conta

- A dependência do prazo é o ritmo da empresa, já que o governo está em dia com os pagamentos, e os recursos estão na conta.