Ameaçado de cassação prefeito de Lagoa renuncia e vice assume nesta sexta-feira

Com o apoio de apenas um vereador, no colegiado de nove, o prefeito de Lagoa, no Sertão da Paraíba, Antonio Severino Filho (PSB), mais conhecido como Toinho Alípio, 61, não suportou administrar com poucos recursos devido à crise econômica, além das denúncias da oposição e ameaças de cassação, e renunciou ao cargo nesta, quinta-feira (12). A carta-renúncia foi protocolada no cartório da 31ª Zona Eleitoral, sediada em Pombal.

Com o afastamento definitivo de Toinho Alípio, o vice-prefeito e advogado Gilberto Tolentino Leite Júnior (MDB), o Gilbertinho, 29, assumirá a chefia do Executivo nesta sexta-feira, em sessão marcada, para às 8 horas, no plenário da Câmara Municipal.

“O nosso desafio, a partir da posse, é fazer um governo de união em prol do desenvolvimento econômico e social do município de Lagoa, que sofre com a crise econômica e estiagem. Vamos arregaçar as mangas e trabalhar “, adiantou Gilbertinho.

Sem apoio

O empresário Toinho Alípio foi eleito, em 2016, no confronto com os Segundo Borges (PTB) e Jarbas dos Santos (PRB), quando obteve 1.646 votos (42.50%), vencendo pela coligação “Lagoa merece mais: Trabalho e Renovação”.

Ao tomar posse em janeiro de 2017, ele tinha o apoio de cinco vereadores contra quatro da oposição. Ao longo do primeiro ano de gestão, se afastou do vice-prefeito e perdeu quatro apoios, ficando apenas um parlamentar na base de apoio. Sem apoio da Câmara, passou a enfrentar denúncias de desvios de recursos e ser ameaçado de cassação. Foi a gota d´água para a renúncia.

Jornal da Paraíba

-

Paraíba

RC anuncia aumento de 6,81% no magistério e quer dobro de reajuste até dezembro

Política

"Golpe” quer “tirar Lula” porque não tem candidato para enfrentá-lo, diz Dilma
© 2018. Catolé News. Todos os direitos reservados