Deputado Wallber Virgolino culpa Governo por perseguição sofrida na Polícia Civil

O deputado estadual Wallber Virgolino (Patriota), usou a tribuna na Assembleia Legislativa para falar sobre as perseguições e transferências arbitrárias que acontecem dentro da polícia Civil. Virgolino citou como exemplo o policial civil João Roberto Leandro Morenno, que tirou a própria vida no fim de semana, por não aguentar mais tantas perseguições em sua vida.

“Ele foi transferido cinco vezes em poucos meses, sem qualquer tipo de justificativa e antes de tirar sua vida, ele gravou um vídeo de três minutos, que descreve, com riqueza de detalhes, o raio-X que acontece com o sistema de segurança da Paraíba”, disse Wallber.

Virgolino ressaltou que o falecimento de João Roberto poderia ter sido evitado se “nossos guerreiros fossem tratados com dignidade e respeito pelo Governo do Estado”.

“Ele representou vários policiais civis. Inclusive me representou porque passou em minha mente, toda uma trajetória que passei de perseguição dentro da polícia civil, inclusive de ser exilado em outro estado. Fui pro Rio Grande do Norte porque fui obrigado a ir”, explicou o parlamentar que continuou: “Rogo a Deus que proteja nossos policiais, ao tempo que me comprometo em lutar pela valorização salarial, estrutural, independência, combate às transferências arbitrárias e perseguições, pois a polícia (Civil e Militar) é muito maior que qualquer governo”.

Assessoria

-

Brasil

Bolsonaro pede desculpa por fala sobre imigrantes

Brasil

Brasil perderá certificado de país livre do sarampo
© 2019. Catolé News. Todos os direitos reservados