Prefeito inaugura residencial com 400 apartamentos e acaba com mais uma área de risco na Capital

Durante os últimos 50 anos, as pessoas que moravam na Comunidade Saturnino de Brito conviviam com riscos de deslizamento da barreira e ameaça de ficarem desabrigadas sempre que ocorria uma chuva mais forte. Hoje (10), esta realidade mudou por completo com a inauguração do Residencial Saturnino de Brito aos seus moradores, concluindo um projeto iniciado pela atual gestão da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), que contou também com a construção de um muro de proteção da barreira e urbanização do empreendimento. O prefeito da Capital Luciano Cartaxo entregou as chaves dos 400 apartamentos, contemplando não só os moradores da comunidade, mas também da Vila Nassau, XV de Novembro e do Renascer.

Com um investimento de R$ 47 milhões, e construído em parceria com o Governo Federal através da Caixa Econômica Federal (CEF), a Prefeitura acaba com mais uma área de risco e oferece novos lares em segurança a 1.600 pessoas. A construção do Residencial Saturnino de Brito integra o maior programa habitacional da história de João Pessoa que, desde 2013, vem sendo desenvolvido com foco na solução de problemas históricos de moradia na Capital. São aproximadamente 10 mil unidades habitacionais entre construídas, entregues e em construção, que já foram responsáveis pelo fim de áreas de risco no Timbó, Bairro São José e diversas comunidades. Além de oferecer uma nova moradia, o programa oferece também mais cidadania à população e acesso a melhores serviços urbanos e da Prefeitura.

“Hoje é um dia muito especial para todos porque nossa gestão está tendo a satisfação de transformar mais uma área de risco em verdadeiros territórios de cidadania, com apartamentos e infraestrutura de calçadas padronizadas, drenagem, pavimentação e iluminação, melhorando a qualidade de vida e enfrentando os graves desafios da cidade. Já são aproximadamente 10 mil unidades habitacionais entregues ou em construção fruto de um trabalho e dedicação dessa gestão que chega ao oitavo ano com um ritmo muito forte e um olhar diferenciado de fazer o que nunca foi feito e por quem mais precisa”, disse o prefeito Luciano Cartaxo.

O residencial é um conjunto de 400 apartamentos onde irão morar mais de 1.600 pessoas reassentadas que antes viviam em casas no sopé da barreira, sujeitos a deslizamentos de terra e alagamentos na Saturnino de Brito ou nas comunidades Vila Nassau, XV de Novembro e Renascer. Estas pessoas foram retiradas da situação de risco em que viviam e passaram a viver com o auxílio-moradia concedido pela Prefeitura, durante este período de construção do residencial e da primeira etapa das obras, que consistiu na construção do muro de contenção de 500 metros. Esse muro contribuiu para evitar totalmente o deslizamento da barreira, beneficiando diretamente toda a comunidade da Saturnino e não apenas aqueles que viviam no sopé.

O Residencial está distribuído em 25 blocos de quatro pavimentos com apartamentos de 48 m². Com toda a infraestrutura que inclui sistema de combate a incêndios, água e luz individualizadas, iluminação pública e acessibilidade, em unidades habitacionais adaptadas às respectivas deficiências de cada morador. Além das 1.600 pessoas, o Residencial beneficia indiretamente, mais de 3 mil pessoas devido às obras de infraestrutura realizadas, como rede de esgoto e água e pavimentação de ruas.

SECOM | PMJP

-

Brasil

Covid-19: Brasil tem 140 mil mortes e 4,68 milhões de casos acumulados

Política

MPE reforça entendimento contrário à realização de carreatas, passeatas e comícios na Paraíba
© 2020. Catolé News. Todos os direitos reservados