Professor diz que sistema tributário do Estado é cruel com o empreendedor

O professor Jurandir Eufrazino afirmou que o governo do Estado recebeu, no início de janeiro deste ano, de tributos e contributos dos paraibanos, mais de R$ 258 milhões e já está com mais de R$ 565 milhões, apresentando crescimento de 117%.

Ele destacou que a Associação Comercial de Campina Grande está propondo o sursis fiscal e a revisão do atual sistema fiscal tributário do Estado que, segundo ele, se apresenta atrasado e ‘medieval’. Também frisou que o índice de “mortalidade de empresas paraibanas” é muito alto.

– Esse governo viveu uma felicidade de aumentar-se em 16% a cada ano, porém ele adota um formato cruel, perverso, que privilegia poucos e sacrifica muitos. Daí a Associação Comercial sair com esse tema que ele simbolicamente está chamando de sursis fiscal que eu preferia chamar de pedagogia fiscal – disse.

Jurandir declarou que a Paraíba possui uma dívida ativa que ultrapassa R$ 8 milhões. Ele destacou que o Estado possui um sistema inteligente preparado e que alcança com facilidade mil empresas, mas esquece das demais.

– Quando fechamos uma empresa porque ela se indigitou por má gestão fiscal, nós transformamos os seus empreendedores em cidadãos de segunda classe. Este formato cruel precisa ser enfrentado com altivez, coragem, sem politicagem. Este governo acerta muito mais do que erra, agora relativamente ao formato do seu sistema tributário, esse Estado é medieval. A Paraíba merece, o empreendedor paraibano merece mais respeito e prestígio – pontuou.

Do Portal  Paraíba Online, com informações concedidas à Rádio Campina FM.

-

Brasil

Bolsonaro pede desculpa por fala sobre imigrantes

Brasil

Brasil perderá certificado de país livre do sarampo
© 2019. Catolé News. Todos os direitos reservados