Operação prende sete suspeitos de homicídio e invasões de casas em Campina Grande

As forças de segurança pública da Paraíba realizaram na manhã desta quarta-feira (4) a Operação Lições do Crime, para desarticular uma organização criminosa que estava cometendo vários roubos e invasões de residências no Conjunto dos Professores, em Campina Grande.

A operação contou com a participação de mais de 130 policiais militares e civis, além do Corpo de Bombeiros e a perícia criminal. O Grupamento Tático Aéreo (GTA) deu apoio à operação, sobrevoando todo a área delimitada no decurso das investigações.

Os alvos investigados estavam no bairro do Pedregal, que fica vizinho ao Conjunto dos Professores. Sete pessoas foram presas, dentre elas uma mulher que é investigada também por participação em um homicídio, cuja vítima foi encontrada no açude de Bodocongó, no dia 18 de abril deste ano.

Além das prisões, os policiais cumpriram 16 mandados de busca e apreensão nos imóveis apontados pela investigação. Em alguns desses pontos, os policiais encontraram drogas e objetos que haviam sido roubados de residências. Algumas vítimas reconheceram os bens.

A polícia descobriu que uma parte dessa organização criminosa é composta por apenados beneficiados recentemente com progressão de regime. Alguns deles também foram reconhecidos por moradores que tiveram suas casas invadidas.

Durante as invasões, a quadrilha costumava pintar nas áreas internas das casas as iniciais da organização criminosa da qual fazem parte. Além disso, agiam com muita violência, ameaçando de morte os moradores, caso não obedecesse às ordens dos criminosos.

Ao final da operação, as forças policiais que participaram da operação concederam uma entrevista coletiva à imprensa, narrando todos os detalhes da operação e seus desdobramentos.

SECOM / PB

-

CNEWS TV

Homem decepa orelha de cunhado para tomar com cachaça, neste domingo (15) na Paraíba

Catolé e Região

Homem é assassinado a tiros em bar da Praça Pública na cidade de Jericó, na noite deste domingo (15)
© 2022. Catolé News. Todos os direitos reservados