"EL NIÑO não está caracterizado, e poderemos ter chuvas dentro da normalidade em 2019”, afirma meteorologista Mário Leitão

Em entrevista concedida neste sábado (13 de Outubro), a equipe Patos Online, o doutor em meteorologia e recursos naturais, Mário de Miranda Leitão, analisou a possibilidade de ocorrência do fenômeno EL NIÑO para 2019, e sua influência no período chuvoso do semiárido nordestino.

O primeiro ponto a ser analisado pelo meteorologista foi que o aquecimento das águas do Oceano Pacífico no momento, ainda é insignificante para formação desse fenômeno (EL NIÑO), e mesmo que isso estivesse acontecendo, ainda não significaria a decretação de seca para nossa região no ano que vem.

Explicando essa afirmação, o professor Mário disse que o EL NIÑO só tem relação com a seca no Nordeste em 46% dos anos. Ou seja, em 54% dos anos que ocorreram esse fenômeno, a chuva foi regular nessa região. Para o professor, quem manda no nosso período chuvoso, é o Oceano Atlântico, sendo benéfico o aquecimento das águas do atlântico. “Se as águas superficiais estiverem acima de 27 graus, há uma grande evaporação dessa água, que forma nuvens e os ventos ou trazem essas nuvens já formadas, ou trazem a umidade que consequentemente forma essas nuvens aqui”, disse o especialista no assunto.

Segundo o professor, nesse momento, outubro de 2018, não existe nenhum indicativo que tenhamos um EL NIÑO esse ano, bem como informações necessárias para afirmar que vamos ter seca no Nordeste no ano que vem.

Imagem relacionada

Patos Online

-

Giro de Notícias

Ônibus da banda Edson Lima e Gatinha Manhosa se envolve em acidente no Piauí

Esportes

Atacando do Vasco, Maxi López não encara o Corinthians
© 2018. Catolé News. Todos os direitos reservados