”Estamos prestes a não poder pagar” a Previdência, diz ministro do Planejamento

O Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse nesta segunda-feira (11) que o país não tem condições de conduzir as reformas da Previdência e tributária ao mesmo tempo. Ele disse que a reforma mais urgente é a da Previdência e que o país está prestes a não conseguir suportar os custos com aposentadorias e pensões.

"A gravidade da situação é esta mesmo: nós estamos prestes a não poder pagar (a Previdência)", afirmou Oliveira, durante sua apresentação no 14º Fórum de Economia da Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo.

 

O texto-base da reforma da Previdência foi aprovado pela comissão especial da Câmara em maio e ainda deverá ser votado em plenário. Por se tratar de uma proposta de alteração na Constituição, precisará de pelo menos 308 votos, em dois turnos de votação.

Dyogo Oliveira, Ministro do Planejamento, em evento da FGV em São Paulo (11/09/2017)

Dyogo Oliveira, Ministro do Planejamento, em evento da FGV em São Paulo (11/09/2017) (João Pedro Caleiro/EXAME.com)

-

Brasil

PF apreende bagagem de passageiro com R$ 700 mil em ônibus na Bahia

Brasil

Polícia encontra mansão de Rogério 157 no Morro da Rocinha; imóvel exibe luxo em todos os cômodos
© 2017. Catolé News. Todos os direitos reservados