Operação prende mais de 30 pessoas por tráfico, venda de armas e lavagem de dinheiro em PE e na PB

Uma operação deflagrada nesta terça-feira (14) prendeu 34 pessoas suspeitas de tráfico de drogas e outros crimes no Grande Recife e em João Pessoa (PB). Ao todo, 25 pessoas foram alvo de mandado de prisão e nove foram presas em flagrante pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Pernambuco (Ficco).

Ao todo, no âmbito da Operação Pertinaz, foram expedidos 31 mandados de prisão e 56 de busca e apreensão, com o objetivo de desarticular ao menos três associações criminosas voltadas ao tráfico de drogas. O grupo também é investigado por comércio ilegal de armas e lavagem de dinheiro (veja vídeo acima).

Segundo o delegado da Polícia Federal Márcio Tenório, dos 31 mandados de prisão, 25 foram cumpridos durante a manhã desta terça. Outros nove seguiam em aberto até a última atualização desta reportagem. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.

Das pessoas que tiveram mandado de prisão decretado, 11 já estavam detidos em unidades prisionais do estado. Durante a execução dos mandados de busca e apreensão, outras nove pessoas foram presas em flagrante.

Os criminosos investigados pela Operação Pertinaz atuavam em 14 cidades distribuídas entre os estados de Pernambuco e da Paraíba.

Os mandados de prisão e busca e apreensão foram expedidos pela 1ª Vara da Comarca de Camaragibe e cumpridos em oito municípios do Grande Recife e em João Pessoa, capital da Paraíba. São eles:

Segundo a força-tarefa, foram oito meses de investigações até que a operação fosse deflagrada. Além das prisões, foram apreendidos, ao menos, R$ 41 mil em espécie, três pistolas e drogas em quantidade não divulgada.

Entre os alvos da Operação Pertinaz estão três grandes fornecedores de drogas e 15 criminosos que, segundo a Ficco, ocupam funções de “gerência” dos negócios ilícitos, além de outras pessoas ligadas às operações logísticas e financeiras da organização.

O secretário de Defesa Social de Pernambuco, Alessandro de Carvalho apontou que entre os capturados pela operação, estão chefes de três associações criminosas distintas, com atuação na Zona Sul do Recife, em especial nos bairros do Pina, Brasília Teimosa e na comunidade do Bode.

De acordo com o secretário, as forças de segurança do estado estão monitorando a região para acompanhar conflitos que possam surgir em decorrência das capturas.

“Nós temos diversas pequenas facções, bondes, tropas, disputando os pontos de tráfico. […] De 60 a 70% dos homicídios que a gente tem estão relacionados com o tráfico, seja a disputa de território, seja cobrança. […] Há a possibilidade de que outros assumam esse ponto, ou que se instale em um conflito decorrente das prisões, mas estaremos vigilantes para que não ocorra nenhum tipo de efeito colateral”, afirmou o secretário.

Ao todo, 328 agentes de segurança pública das forças integradas participaram da operação. Eles fazem parte das polícias Federal, Civil, Militar, Penal e Rodoviária Federal, que compõem a Ficco, força-tarefa criada em 2022 para atuar em conjunto no combate à criminalidade.

G1PB

-

Policial

Operação Cidade Segura intensifica ações policiais na noite desta quarta-feira (10) na cidade de Bayeux

Policial

Homem é morto na noite desta quarta-feira (10), após tentar assaltar policial na Grande João Pessoa
© 2024. Catolé News. Todos os direitos reservados