Brasil derrota México por 3 a 2 na noite deste sábado (8), no Kyle Field Stadium, no Texas

A Seleção Brasileira venceu o México por 3 a 2, na noite deste sábado (8), no Kyle Field Stadium, no Texas, no penúltimo amistoso da equipe antes da estreia na Copa América, dia 24. Andreas Pereira, Gabriel Martinelli e Endrick, nos acréscimos do segundo tempo, fizeram os gols do Brasil, diante de mais de 85 mil pessoas, que lotaram o estádio. Na quarta-feira, a Seleção enfrenta os Estados Unidos, em Orlando, em novo amistoso.

A vitória contra o México marcou o aniversário de 110 anos da CBF. Para destacar a data, o goleiro Alisson atuou com a camisa de número 110. Desde o início do jogo, a Seleção Brasileira sobressaiu em campo. Com menos de um minuto já tinha criado uma chance, após boa jogada de Andreas Pereira pela direita e que Martinelli quase aproveitou.

O primeiro gol surgiu aos 5 minutos e começou com uma arrancada de Savinho pelo meio. Ele passou a bola para Andreas Pereira, que se livrou de dois marcadores e chutou com precisão.

Com a vantagem do Brasil, os mexicanos tiveram que sair mais para o ataque e levaram perigo aos 20 minutos, quando Alisson defendeu chute forte do lateral Arteaga. Mas o lance não diminuiu o ímpeto do time brasileiro, que seguia em busca do segundo gol.

Com um gramado com dimensões reduzidas, o jogo ficava truncado e a marcação individual era mais fácil. A Seleção Brasileira ampliaria o placar aos 8 minutos do segundo tempo, com Martinelli. Ele completou boa jogada de Yan Couto pela direita. Desenhava-se ali uma vitória sem muitas dificuldades para o Brasil, mas o cenário mudaria.

Antes da reação do México, que chegou a empatar, o árbitro Lukasz Szpala interrompeu a partida, aos 13 minutos, por causa de gritos homofóbicos da torcida mexicana dirigidos ao goleiro Alisson. Lukasz seguiu protocolo da Fifa para esses casos: parou o jogo e reuniu os atletas no meio de campo para comunicar a decisão. Somente quando as manifestações cessaram, ele reiniciou a partida.

O México diminuiria aos 27, após um cruzamento da direita. Na pequena área Yan Couto e Quinõnez caíram na ânsia de tocar na bola. As imagens da TV mostraram que Yan fez gol contra, embora os telões do estádio anunciassem Quiñonez como autor do gol.

A essa altura, Dorival Júnior já tinha feito algumas alterações e contava com Lucas Paquetá, Pepê e Endrick, que entraram no decorrer do segundo tempo. Depois, ele levou a campo Bruno Guimarães e Vinícius Júnior, para alegria do público. Aos 30, o Brasil não fez o terceiro por pouco. Endrick passou a bola para Vinícius, que chutou fraco e o goleiro defendeu. Aos 40, Endrick finalizou para fora em outra boa oportunidade.

Tudo indicava que o 2 a 1 não seria alterado. Mas, aos 47 minutos, Martinez tentou duas vezes na pequena área e empatou para o México. O jogo teve oito minutos de acréscimos e a Seleção Brasileira não acusou o golpe. Tentou a vitória até o fim e foi premiada por um lance criado por Vinícius Jr, que atraiu a marcação e fez um cruzamento perfeito para Endrick. Livre, na área, o atacante cabeceou com estilo e fechou o placar: 3 a 2 para o Brasil,

A Seleção jogo com Alisson; Yan Couto, Éder Militão, Bremer e Guilherme Arana; Éderson (João Gomes), Douglas Luiz (Bruno Guimarães) e Andreas Pereira (Lucas Paquetá); Savinho (Vinícius Júnior), Martinelli (Pepê) e Evanílson (Endrick).

CBF / Fotos: Rafael Ribeiro

-

Brasil

Por unanimidade, Turma do STF aceita denúncia contra acusados de mandar matar Marielle Franco

Brasil

Resultado Mega-Sena 2.738: Ninguém acerta e prêmio acumula para R$ 60 milhões; veja dezenas
© 2024. Catolé News. Todos os direitos reservados