João Azevêdo diz que declaração de Gervásio sobre candidatura do PSB é ‘pessoal’: “Não é posição do partido”

O governador João Azevêdo comentou nesta segunda-feira (27) a fala do deputado federal Gervásio Maia, presidente do PSB da Paraíba, que defendeu a candidatura própria do partido ao governo em 2026. A opinião de Gervásio contrasta com informações de bastidores sobre uma formulação de chapa encabeçada por Lucas Ribeiro, atual vice-governador, do Progressistas.

João declarou que a opinião de Gervásio é pessoal e não reflete uma decisão colegiada da legenda. Na articulação formada, João deixaria o Governo para disputar o Senado, com a outra vaga na disputa ocupada pelo deputado Hugo Motta (Republicanos).

“Eu tenho dito claramente, em diversas ocasiões, que o PSB é um partido extremamente democrático, as pessoas não são impedidas de dizer o que pensam e o que acham. Entretanto, a unidade do partido se conquista dentro do partido, discutindo. Eu vejo que esta seja uma opinião do deputado Gervásio, mas não é uma posição do partido PSB. Ele está falando enquanto deputado, o que é natural que faça”, disse.

Ele completou: “Neste caso, ele está dando uma opinião pessoal, não é o partido que está dando, porque o partido tem um presidente, mas tem uma executiva e as decisões são tomadas de forma colegiada”.

Fala de Gervásio

Gervásio disse em entrevista à 98FM que seria cedo para se formatar uma chapa e que tudo dependerá de 2024. Em reunião recente, apresentou-se a chapa encabeçada por Lucas Ribeiro (PP), que assumirá o governo, sendo candidato natural à reeleição, com João Azevêdo e o deputado federal Hugo Motta (Republicanos) na disputa para o Senado.

“Não vou falar em 2026 porque 2026 depende de 2024”, disse o deputado, repetindo que o projeto municipal é o que dá o norte para o pleito seguinte. “2024 pode mudar tudo”.

WSCOM

-

Política

Senador Efraim Filho comemora vitória de João Costa em Massaranduba, prefeito eleito do União Brasil

Brasil

PF já tem data para finalizar inquéritos do golpe, joias e vacina que envolvem Bolsonaro
© 2024. Catolé News. Todos os direitos reservados