Médico tem prisão preventiva revogada após polícia não identificar provas de agressão contra ex-esposa

Após grande repercussão na mídia, caso da suposta agressão cometida pelo médico Algacy Fernando Vieira de Lorena e Sá tem reviravolta com a conclusão do inquérito policial.

O delegado Lucas Rothardand Lima concluiu na noite desta sexta-feira, 29, o inquérito policial que apurava a suposta agressão. No relatório final, o delegado concluiu que não houve o crime citado pela mulher e deciciu pelo não indiciamento do médico.

Algacy Fernando, que se encontra preso sob acusação de agressão física contra a ex-esposa, foi inocentado no inquérito policial que culminou no pedido de REVOGAÇÃO DA PRISÃO PREVENTIVA.

Após apurar minuciosamente os fatos, o delegado concluiu que o médico estava dentro do Hospital Wenceslau Lopes na cidade de Piancó no horário em que estava sendo acusado de cometer o tal crime.

Através das câmeras de segurança do próprio hospital, os horários foram confrontados e acabaram por inocentar o médico.

No horário citado, o profissional atendeu um paciente, examinou, solicitou exames, escreveu em seu prontuário, solicitou uma regulação de vaga e permaneceu nas dependências do hospital.

Segundo a suposta vítima, o crime teria acontecido às 15:30h, na estrada que liga Piancó a Itaporanga. Contudo, o médico entra no hospital às 14:35 e só sai dali às 17:15, assim como mostram as imagens.

Além disso, o delegado apurou através de um aplicativo de rastreio, que no referido horário o veículo da suposta vítima não se deslocou, sendo mais uma mentira pregada por ela.

O delegado Lucas Rothardand ainda concluiu dizendo que precisa de tempo para apurar o suposto Delito de DENUNCIAÇÃO CALUNIOSA contra Danúbia Carla.